27/08/2021
Imóveis de Alto Padrão – como está este mercado?

Compartilhe

O ano de 2020 trouxe excelentes resultados para essas empresas, mas o que elas têm em comum? Atuação no mercado de imóveis de alto padrão. 

O aumento não foi apenas uma característica presente unicamente no número de vendas desse setor. O valor destes imóveis e empreendimentos também teve um aumento expressivo se comparado a anos anteriores. Desse modo, metros quadrados de áreas nobres em São Paulo, Rio de Janeiro e em outras áreas de alto padrão chegaram a valorizar mais de 66% durante o ano de 2020. Esse contexto pode ser explicado por diversos fatores, mas alguns deles podem ser evidenciados como os maiores responsáveis pelo aumento vertiginoso da procura por imóveis deste padrão. 

Principais motivos para procura de imóveis de alto padrão

Um dos principais drivers foi o desejo por moradias que tivessem maior espaço, opções de lazer e contato com a natureza, especialmente em locais mais afastados de grandes centros urbanos. Assim como, residências de campo, casas de praia e demais imóveis com maior apelo por exclusividade e privacidade foram os maiores alvos de procura. Esse efeito foi causado principalmente pela eclosão da pandemia no início do ano de 2020, a qual mostrou que a qualidade de vida em lugares com essas características podem ser melhores se comparadas às metrópoles. 

A difusão do trabalho remoto

Outro motivo existente foi a grande difusão do trabalho remoto. Empresas que possuíam seus sistemas em nuvem, execução de atividades e troca de informações através de meios tecnológicos, passaram a realizar o trabalho em regime home-office. A flexibilidade que esse meio de trabalho possibilita permitiu que diversos executivos(as) e profissionais da alta gerência se instalassem em outros locais. Que não necessariamente precisam estar próximos aos escritórios. Diversas dessas empresas, já comunicaram que podem permanecer em regime remoto ou híbrido mesmo após o término do período pandêmico. Desse modo, enfatizam a ideia de procura por locais de alto padrão que tenham espaço e opções de lazer.

Há ainda um fator econômico importante para tal aumento, a taxa básica de juros, a SELIC. Com o avanço das medidas de restrição, o COPOM reduziu a taxa básica de juros para as mínimas históricas (2,00% em Agosto/2020). Essa medida tinha como objetivo estimular a circulação monetária no país, o que por sua vez, também acabou por beneficiar as condições de financiamento imobiliário. Com taxas baixas, diversas condições de financiamento atrativas acabaram chamando a atenção. Não somente de pessoas com o intuito de residir nas moradias, mas bem como diversos investidores. Por sua vez, identificaram o cenário como um dos melhores possíveis para realizar negócios nesses mercado de imóveis de alto padrão. 

Cenário

Adam Smith, o famoso economista conhecido pela teoria do liberalismo econômico, pontua que o preço de um produto/serviço é firmado baseado na procura e disponibilidade. No cenário de 2020, as ofertas de imóveis de alto padrão, apesar de vastas, não puderam acompanhar o ritmo do crescimento exponencial. Usando como base a curva de demanda por estes empreendimentos. Como consequência da lei de oferta e demanda, esses ativos imobiliários tiveram seus valores reajustados, seguindo as tendências do mercado.

O mercado de imóveis de alto padrão em 2021

Mas você pode estar se perguntando… “Ok, 2020 foi um ótimo ano para este mercado, mas como anda o ano de 2021?”. A alta, apesar de expressiva, não se restringiu apenas para o ano de 2020. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o montante financiado no Brasil no 1º semestre de 2021, somou R$79,7 bilhões, representando uma alta de 133% em relação a igual período do ano passado. Esse dado responde a sua pergunta e mostra que as vendas imobiliárias ainda estão com muito fôlego e podem gerar diversos frutos ao longo dos próximos anos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *