08/12/2021
Dados Mercado Imobiliário 2021: como fechamos o ano?

Compartilhe

Os últimos dados do mercado imobiliário 2021 apresentados pelo FIPEZAP mostram aceleração dos preços tanto para imóveis comerciais quanto residenciais, no entanto os dados econômicos mostram que vamos passar por tempos difíceis.

O ano de 2021 está se encerrando com muitas expectativas da macroeconomia que podem afetar, tanto positivamente, quanto negativamente, o mercado imobiliário. O aumento progressivo da taxa SELIC, aumento da inflação, o desemprego com pequenos sinais de queda são alguns dos temas que com certeza você já leu em algum lugar.

Dados econômicos ao longo do ano

Os dados observados ao longo deste ano já começam a apontar para um cenário mais desfavorável para o mercado imobiliário quando comparado ao primeiro semestre de 2021 e o ano de 2020.  Os grandes responsáveis dessa piora são a alta na inflação (índices como o IPCA, IGP-M, etc) e, consequentemente, da taxa SELIC, pois é a principal ferramenta do Banco Central para conter os preços. 

Dados Mercado Imobiliário 2021: Inflação x FIPEZAP
Inflação x FIPEZAP

Combinados, os dois fatores tendem a reduzir a demanda pelos imóveis, o que faz com que os preços não subam tanto e o poder de crédito para a compra de imóveis despenque. É isto que estamos presenciando agora, ou seja, notícia ruim para o mercado imobiliário.

Dados Mercado Imobiliário 2021: SELIC
SELIC

Aliado a isto, ainda apresentamos uma alta taxa de desemprego, mesmo com a melhora observada nos últimos meses. Devemos encerrar o ano com uma taxa de 12%, lembrando que já experimentamos taxas acima de 14% nesse período. Contudo, este índice demonstra travas na economia como um todo, afetando principalmente o ganho em imóveis comerciais.

Dados Mercado Imobiliário 2021: Desemprego
Desemprego

Dados mais recentes do mercado imobiliário

Mesmo com dados que não animam o mercado imobiliário, ainda temos fôlego para observar crescimentos. Como podemos observar nos resultados apresentados pelo FIPEZAP.

Dados Mercado Imobiliário 2021: Venda Residencial

No mercado de venda de residências, o índice FipeZap teve aumento de 0,53% em novembro e já acumula alta de 5,27% em 12 meses. Para se ter uma ideia, entre as 50 cidades monitoradas, 46 apresentaram elevação mensal no preço dos imóveis – correspondendo a 92 % de todo mercado. E dentro dessa porcentagem, em 14 delas o avanço superou a inflação – destaque para as cidades: Maceió (+1,63%), Brasília (+1,46%), Curitiba (+1,45%), Goiânia (+1,35%), Manaus (+1,30%) e Florianópolis (+1,22%). Já em cidades com maior representatividade, São Paulo apresentou alta de 0,35%, e o Rio de Janeiro (+0,16%). A única capital que apresentou recuo foi Salvador (-0,11%).

FIPEZAP - Venda Residencial
FIPEZAP – Venda Residencial

Dados Mercado Imobiliário 2021: Locação Residencial

Já em relação à locação residencial, com a quarta alta consecutiva, o preço do aluguel acelerou mais uma vez em outubro. O índice FipeZap de Locação registrou aumento de 0,57% no último mês, sendo o maior avanço desde abril de 2020 (+0,95%). Entre as capitais em que foi observado crescimento, destaque para: Florianópolis (+1,93%), Fortaleza (+1,85), Belo Horizonte (+1,29%), Recife (+1,14%), Curitiba (+0,89%), Rio de Janeiro (+0,48%), Porto Alegre (+0,40%) e São Paulo (+0,28%). Apenas Goiânia (-0,34%) e Salvador (-0,04%) registraram queda nos preços de locação de imóveis residenciais. 

FIPEZAP - Locação Residencial
FIPEZAP – Locação Residencial

Dados Mercado Imobiliário 2021: Imóveis comerciais

Por fim, temos o índice FipeZap referente a imóveis comerciais que também registrou alta nos preços em outubro. Como resultado, foi verificado um maior aumento nos preços de locação (+0,30%), em contraste ao avanço praticamente estável nos preços de venda (+0,05%). No caso do preço de venda destaque para: Brasília (+4,21%), Curitiba (+0,94%), Campinas (+0,30%) e Niterói (+0,09%). Contudo, houveram recuos, principalmente em Salvador (-0,75%), Florianópolis (-0,55%) Porto Alegre (-0,43%), Rio de Janeiro (-0,26%) e Belo Horizonte (-0,05%) e São Paulo (+0,02%).

Por outro lado, em relação ao preço de locação, destaque para: Niterói (+0,93%), Curitiba (+0,77%), Brasília (+0,72%), São Paulo (+0,64%), Porto Alegre (+0,48%), Florianópolis (+0,21%) e Campinas (+0,12%). Recuos foram observados em Salvador (-0,74%), Belo Horizonte (-0,26%) e Rio de Janeiro (-0,05%).

FIPEZAP - Imóveis comerciais venda
FIPEZAP – Imóveis comerciais venda

Fechando o ano, o que podemos concluir?

O mercado imobiliário foi e continua sendo afetado com as medidas de aumento da taxa SELIC, bem como pela inflação que vem sendo registrada ao longo deste ano. Com isto, podemos afirmar que na média os imóveis não trouxeram ganhos reais por causa da inflação de dois dígitos registrada. Mesmo assim, muitos aluguéis são reajustados pela inflação, fazendo com que este seja um excelente investimento quando comparado a outros. Alguns momentos vamos observar oportunidades para compra e venda de imóveis, outros de locação. Por isso, a escolha entre compra, venda e locação precisa sempre ser estudada e analisada.

Enquanto a economia não se recuperar plenamente da pandemia causada pela COVID-19, o mercado imobiliário poderá ser afetado negativamente. Entretanto, com uma melhora esperada, investir em imóveis ainda será atrativo, principalmente em imóveis comerciais.

Dessa forma, para melhorar a rentabilidade da sua carteira de imóveis, é primordial entender sobre qual o melhor setor do mercado imobiliário, além dos dados econômicos e previsões futuras de desempenho. Uma boa carteira, é aquela que aproveita possibilidades de ganhos futuros e desempenha da melhor forma possível no presente. Portanto, o passado serve como guia para analisar os erros e aprender com eles.

Sobre a Lidderar

A LIDDERAR é especializada em buscar otimizar a rentabilidade e valorização do patrimônio imobiliário de seus clientes por meio da inovação aberta. Estuda o mercado e suas nuances de acordo com o momento vivido, para sempre buscar o melhor negócio. Qualquer dúvida sobre os temas aqui tratados, por favor, entre em contato conosco que estaremos totalmente disponíveis para lhe ajudar.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *